Série | Deus, Meu Coração e as Roupas #3ª Parte

Por C. J. Mahaney / Fonte: www.tempodecolheita.com.br

A Aparência da mulher Modesta

Como são as roupas humildes, modestas? O versículo 1 Timóteo 2.9 nos diz, “as mulheres se ataviem com traje decoroso… não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos custosos”.

Para entendermos melhor esse versículo, vamos retornar aos tempos do início da igreja. Houve problemas nas reuniões da igreja, e Paulo es­tava escrevendo a Timóteo “para que… saibas [soubesse] como se deve proceder na casa de Deus, a qual é a igreja do Deus vivo, coluna e esteio da verdade” (1 Timóteo 3.14-15).

Obviamente, algumas pessoas não estavam se comportando de uma maneira digna da igreja do Deus vivo, por isso necessitavam da advertên­cia graciosa do apóstolo.

Paulo começa, apropriadamente, com os homens: “Quero, pois, que os homens orem em todo lugar, levantando mãos santas, sem ira nem conten­da” (1 Timóteo 2.8). Ele está dizendo, “Gente, parem de brigar na igreja! Vocês estão tirando o foco da adoração, dos ensinamentos e da oração. A ira é sempre ruim, mas principalmente na igreja, na casa de Deus, na igreja do Deus vivo. Vocês precisam parar de brigar e começar a orar!” Então, Paulo se dirige às mulheres no versículo, que acabamos de ler (1 Timóteo 2.9). Ele está preocupado porque algumas delas estão imitando a maneira de vestir das mulheres da corte romana e das prostitutas. Essas mulheres eram conhecidas por suas roupas e jóias caras e penteados sofisticados; elas se vestiam não somente para chamar a atenção, mas também para seduzir os homens.

Quando as mulheres da igreja chegaram vestidas dessa forma, não é de se surpreender que tirassem o foco da adoração a Deus. Além disso, por meio de suas vestes ostensivas, associavam-se com os ricos (se dife-renciando dos pobres) e com os ímpios (se diferenciando dos seus irmãos e irmãs da igreja). As suas vestes causavam distração e talvez até mesmo discórdia.

É por isso que Paulo as orienta a se vestirem “com traje decoroso” e “não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos custosos”. Ele quer que o Salvador, e não um estilo sedutor, seja o foco da congregação—e realmente, o foco de tudo na vida.

Então, a questão real não eram as tranças, o ouro, as pérolas ou os vestidos custosos. A questão eram—e são—roupas associadas a valores mundanos e ímpios: roupas que dizem “olhem pra mim” e “estou com o mundo”.

Deixe-me ser claro: Paulo não está categoricamente proibindo uma mulher de melhorar sua aparência—no domingo ou em qualquer outro dia da semana. Na verdade, você encontrará outras partes da Bíblia onde mulheres piedosas usavam roupas e jóias finas.

A mulher de caráter nobre em Provérbios 31 se vestia com roupas coloridas e de boa qualidade (v. 22). Da mesma forma, a noiva, nos Cantares de Salomão, se enfeitava com joias (1.10). Ester fez um tratamento de beleza por doze meses (Ester 2.12). Obviamente, Deus não é contra as mulheres se fazerem belas.

Como minha esposa Carolyn observou:

“Deus é o criador da beleza. Deus se deleita na beleza. Tudo que precisa­mos para verificar esse fato é considerarmos a beleza que ele criou ao nosso redor: uma flor elegante, uma árvore colossal, um rio serpeante, as nuvens no céu ou uma noite majestosa. Todas as vezes que paramos para admirar uma dessas cenas maravilhosas que demonstram a criação de Deus, realmente nos convencemos de que ele tem prazer na beleza! Porque fomos criados à imagem do nosso Criador, temos a tendência a tornar as coisas belas. Isso quer dizer que—quando decoramos nossa casa, plantamos um jardim florido, buscamos adicionar alguma forma de beleza ao nosso redor e até mesmo quando tentamos melhorar nossa aparência física—estamos imitando e nos deleitando nas obras do nosso Grande Criador.:

Admiro o desejo feminino da minha mulher de buscar a beleza e sua capacidade de fazer a si mesma e àquilo que está a sua volta atraente. Uma mulher pode honrar a Deus melhorando sua aparência pessoal ou trazendo beleza ao seu ambiente.

John Angell James concorda, com reservas:

Essa propensão [para a beleza], embora em muitos casos possa ser total­mente corrompida em seu objetivo, errada em seu princípio ou excessiva em seu grau, é em sua própria natureza uma imitação das obras de Deus, que, “pelo seu sopro ornou o céu” e cobriu a terra com beleza.

James está certo. A propensão de uma mulher para a beleza pode ser uma imitação do caráter de Deus, mas pode também se tornar corrompida. E esse era o caso da igreja do primeiro século. Paulo advertiu as mulheres que professaram a santidade: “Vocês não devem se vestir de maneira a ficarem parecidas com mulheres que são extravagantes, ou pior, que têm a intenção de serem sedutoras ou sexualmente atraentes. Vocês não devem se identificar com a cultura ímpia, mundana por meio das suas roupas”. Paulo escreveu não para condenar o vestuário atrativo delas, mas para abordar sua corrupção pela associação com valores e ideais mundanos.

Essa verdade é igualmente importante em todas as épocas. Pense no que inspira sua maneira de se vestir.

Com quem você está se identificando por meio da sua aparência?
Quem você está tentando imitar com a sua ma­neira de se vestir?
O seu cabelo, as suas roupas ou algum outro aspecto da sua aparência revelam uma fascinação excessiva com os valores culturais mundanos?
Você está preocupada em se parecer com as mulheres na es­cola e no trabalho, com as atrizes, as celebridades e as modelos nas capas de revista ou com sua vizinha imodesta?
Você quer ser como as mulheres piedosas da Bíblia ou como as mundanas da nossa cultura?

As mulheres na igreja não devem se igualar às mulheres sedutoras do mundo. As mulheres na igreja devem ser diferentes. Elas devem se desta­car não pelas suas roupas reveladoras, mas pelo seu coração e pela sua maneira de se vestir distintivamente modestos.

Leia a #1ª Parte#2ª Parte

_______________________________________________________________________________________________________

Extraído do capítulo “Deus, Meu Coração e as Roupas” escrito por C. J. Mahaney no livro“Mundanismo, como resistir à sedução de um mundo caído”, © 2010. O livro estará disponível pela Editora Tempo de Colheita em Dezembro. Usado com permissão da Editora Tempo de Colheita, Niterói – RJ. www.tempodecolheita.com.br

Anúncios

Posted on 08/08/2011, in Séries. Bookmark the permalink. 1 Comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: